A Usiminas está presente em vários lugares na Baixada Santista.

Principalmente na memória dos seus moradores.

Para nós, é um orgulho ser a indústria Top of Mind da Baixada Santista. Nosso aço oferece soluções para os maiores desafios industriais do País. Está presente nos carros, nos navios, nas plataformas, nas máquinas e obras de infraestrutura. Mas nosso aço também faz parte do desenvolvimento da Baixada Santista e do cotidiano dos moradores da região, seja ao avistar a escultura do Tomie Ohtake durante uma caminhada na praia ou ao contemplar o Peixe na chegada de Santos. Estar próximo da comunidade e fazer parte da sua história é muito importante para nós.

Conheça um pouco mais dos símbolos da região onde nosso aço está presente!

Escultura de Tomie Ohtake

Com 15 metros de altura, 2 metros de largura e cerca de 60 toneladas de aço Usiminas (a Cosipa já integrava o então Sistema Usiminas) pintados com tinta automotiva vermelha, a escultura da artista plástica Tomie Ohtake (1913-2015) foi inaugurada em junho de 2008, durante as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa, com a presença do príncipe japonês, Naruhito. A obra, que pode ser vista de diversos pontos das cidades de Santos, São Vicente e também dos tripulantes e passageiros de navios, é um dos principais cartões postais da Baixada Santista e está localizada na extremidade do emissário submarino, no Parque Municipal Roberto Mário Santini. Assim como outras obras assinadas por Tomie Ohtake, a escultura em aço não possui nome ou significado, pois, para a artista preferia que cada um tivesse sua interpretação.

Monumento do Peixe

Localizado na entrada de Santos, às margens da via Anchieta, o monumento do Peixe é uma obra do escultor, cenógrafo e cartunista santista Rica Mota inaugurada em 1999. Utilizando 45 toneladas de aço Usiminas (a Cosipa já integrava o então Sistema Usiminas), ele criou uma obra de 25 metros de linhas simples que retrata um peixe estilizado, talvez, seja o principal símbolo da região. O aço escolhido é resistente ao tráfego intenso e à corrosão atmosférica, ocasionada pela exposição permanente às condições naturais. Para muitos santistas, o avistar do Peixe representa a chegada em casa. É uma verdadeira obra para se contemplar

Coração e O Pneu Furou

Cuore, no italiano, ou simplesmente Coração, é o nome da escultura do designer santista Rica Mota (autor do Peixe) localizada na avenida Dona Ana Costa, uma das principais de Santos. A peça de aço vermelho possui 1,6 toneladas e foi inaugurada em 1995 em homenagem aos 90 anos da Igreja Sagrado Coração de Maria, dentro do projeto Arte na Rua. Outra peça com aço Usiminas que integrou o projeto da Prefeitura de Santos e é um dos cartões postais da Baixada é a obra “O Pneu Furou”. Do mesmo artista, a obra retrata com humor o problema vivido pelos ciclistas e está localizada na ciclovia próximo ao Canal 6, na Ponta da Praia. Inaugurada em 2006, como parte dos 460 anos de Santos, ela foi feita com aço Usiminas pintado de amarelo, tem 1,30 metro de altura por 2,05 metros de largura.